Dia Mundial do Tradutor

30 de setembro
Todo ano no 30º dia de Setembro
Dia Mundial do Tradutor
30 de setembro, 2016
Todo ano no 30º dia de Setembro

Dia Mundial do Tradutor

Sobre


O crescimento no número de jovens que vão estudar fora do País tem criado uma demanda: a versão e a tradução dos históricos escolares e diplomas dos estudantes. O trabalho é realizado especificamente por um tradutor público ou tradutor juramentado, como é chamado o profissional responsável pela tradução de documentos.

A profissão de tradutor público e intérprete comercial foi criada em 1943 pelo então presidente Getúlio Vargas, a partir do decreto 13.069. A seleção, habilitação e nomeação desses profissionais são feitas pelas Juntas Comerciais de cada estado por meio de concurso público. Cada profissional é responsável pelo arquivamento das traduções efetuadas, que passam então para o arquivo da Junta Comercial após a desistência ou morte do tradutor, já que são documentos públicos.

Além dos diplomas e históricos escolares, os tradutores públicos são responsáveis também pela passagem da língua estrangeira para a vernácula – ou vice-versa – de documentos como certidões de nascimento, casamento, divórcio e óbito, procurações, contratos sociais, estatutos empresariais, laudos técnicos, entre outros. Como intérpretes, atuam junto a tribunais, cartórios – no caso do casamento de um estrangeiro, por exemplo – negociações empresariais, etc.

Em 2012, depois de mais de 20 anos sem um novo concurso para a habilitação de novos tradutores juramentados para o Paraná, a Junta Comercial do Paraná (Jucepar) realizou uma seleção, em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), que ampliou de 46 para 232 o número de profissionais, sendo que 228 se encontram na ativa. Segundo o presidente da Jucepar, Ardisson Naim Akel, a iniciativa, que atendeu à orientação do governador Beto Richa, teve objetivo de fomentar o comércio exterior no Estado. “Aumentamos o quadro de tradutores para apoiar as empresas e profissionais paranaenses em negociações com companhias e investidores estrangeiros”, ressalta.

Atualmente, o Estado conta com tradutores habilitados para treze idiomas – alemão, árabe, espanhol, francês, hebraico, holandês, inglês, italiano, japonês, latim, polonês, russo e ucraniano. A Jucepar estuda a realização de um novo concurso para línguas ainda não contempladas, como mandarim, sueco, coreano, híndi, sérvio, norueguês, grego e turco.

Os valores das traduções, versões e interpretações são fixados pela Junta Comercial e estão disponíveis no site do órgão, variando de acordo com a complexidade do documento.

Tradutor juramentado há 35 anos, Mariano Czaikowski é o atual presidente da Associação dos Tradutores Públicos do Paraná e trabalha com os idiomas alemão, ucraniano, italiano e latim. Ele explica que esse é um trabalho muito sério e ético. “Além disso, é uma forma de conservar os conhecimentos em outras línguas e ampliar o vocabulário nos diferentes idiomas”. Entre os documentos traduzidos por Czaikowski estão bulas papais escritas em latim, como a nomeação de bispos e criação de dioceses. “Já traduzi documentos de Paulo VI, João Paulo II e do Bento XVI, mas ainda nenhum do papa Francisco”, conta.

Sobre a data – 30 de setembro é o Dia Internacional do Tradutor, data comemorada desde 1992, por proposição da Federação Internacional de Tradutores (FIT). A escolha pelo dia remete ao falecimento do patrono dos tradutores, São Jerônimo, responsável pela tradução da Bíblia do grego e do hebraico para o latim, nos séculos IV e V, e considerado um dos primeiros teóricos da tradução.